quarta-feira, 7 de janeiro de 2009

MAIS UMA VEZ... ?


Observo as coisas, cético
não na descrença
mas na crença
nada no estremo
nada na borda
tudo se arriscando
sem ser absoluto
mas também sendo algo
ceticismo ao observar
ao saber que o homem
estar preso à liberdade
ao livre-arbítrio forçado
na idiotice que é ser animal
no sublime que é viver
sabendo apenas de algo
do único algo palpável
e que nunca pegaremos:
a morte
há um absoluto
mesmo que desmistificado
solto na racionalidade
preso na consciência
fruto singelo do inconsciente.

Não sou utópico
não sou anjo da salvação
não tenho poder nem para mim
mas não sei nada em absoluto
nem primo ser alienado.
(14/06/03)
Creative Commons License
MAIS UMA VEZ... ? by Ozimar Alves Cunha is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Vedada a Criação de Obras Derivadas 2.5 Brasil License.

8 comentários:

Valéria de Oliveira disse...

Lindo. Muito bom mesmo.

Bom ler estas tuas viagens profundas.
Observo muitas vezes calada, sem poder fazer nada. Muitos nos confundem com anjos da salvação.Isto porque eles esquecem de observar passo a passo e sentido por sentido.

Tem post no http://blues-na-veia.blogspot.com/ e também no http://o-arrotoooo.blogspot.com/
P.s A escrita no Arroto também foi uma viagem, um papo com meu eu interior, no momento, sentindo-se solitário.

Beijo

Nenessa Alves disse...

Liiindaaa poesia,boom para pensar ler e reler novamente volto seeempre !!!

Confissões de uma menina de 17 anos que curte o verão intesamente etc e taaal -} comenta laaah ???
http://confissoesdanessah.blogspot.com/

Ou um blog em que o leitor e que escolhe sobre que assunto quer leeer (blog novo) por isso peço se quiser participe da enquete,sua opinião e importantissima ===}

http://vivemosnesteplaneta.blogspot.com/

Valéria de Oliveira disse...

Olá Ozimar, td bem?

Precisa dar sinal de vida heim?

Tem um Meme especial com 6 respostas de suas caracteristicas. Podem ser pontos fortes ou fracos.

Beijoooooo

http://valeartenaveia.blogspot.com/

Rozangela disse...

Linda, realmente me sinto às vezes aprisionada dentro de minha liberdade,de minha escolha (às vezes não é a escolha que eu queria fazer) mas a que sei que será a certa. Ai, meio confuso, mas é assim. Muito boa essa poesia! Beijinhos!!

http://cgfilmes.blogspot.com/

Jairo Souza disse...

O Meio termo, a contenção, afina linha entre a ufanção e a razão!
ótima poesia hein!
tem post novo no blues na veia!
abçs!

Caique Gonçalves disse...

Seu blog é uma preciosidade e sua poesia é pura sensibilidade, Parabéns!

Forte Abraço

Valéria de Oliveira disse...

Ozimar, apareça poxa...

Visite meu blog tem um selinho da sorte p ti. Indiquei seu blog...

Beijo

Anízio disse...

Belo poema. Retrata a lucidez de uma mente realmente admirável.